Blog

A beleza das raízes na decoração

  • 0 Comments /
  • agosto 17, 2015 /
  • by acesso /
  • ambientes, Arquitetura, Botanica, Decoração, Design, Dicas, Jardim, plantas, Raízes, Sandrin, Sandrin Londrina, Sandrin Móveis Planejados /
  • Leave a comment

Confira a nova tendência italiana de utilizar raízes expostas na decoração interna e externa.

 

As raízes saem do interior dos vasos suspensos e passam a ocupar a sua parte externa, deixam o andar de baixo e se mudam para o plano superior. Na nova coleção Epiphytes, criada pelo estúdio de design italiano Dossofiorito, as raízes crescem livremente, como galhos de árvores, e abraçam as peças. “É uma nova relação com a natureza interior”, afirmam os criadores Gianluca Giabardo e Livia Rossi.

O nome da coleção (Epífitas, em português) é inspirado na ideia de desenvolver peças só para os tipos de plantas que vivem sobre outras. Elas apenas se apoiam, não retiram nutrientes de suas hospedeiras. Graças a sua grande capacidade de adaptação, colocam-se mais acima dos galhos de árvores e conseguem melhor exposição à luz e acesso aos nutrientes no ar, na água da chuva e nos detritos orgânicos, imprescindíveis para sua sobrevivência nas matas tropicais.

 

 

A planta epífita mais conhecida é a orquídea, mas há samambaias, bromélias, antúrios e até mesmo alguns cactos que não crescem no solo, mas pendurados em galhos de árvores, seguros por suas raízes. No mundo, são cerca de 28 mil tipos de epífitas, pertencentes a mais de 80 espécies distintas.

Ecossistemas em miniatura

Os vasos da Epiphytes são produzidos com cerâmica branca porosa, vitrificada na parte superior e inferior, alças de aço inoxidável, rolhas de cortiça e corda.

A princípio, a planta fica amarrada à peça e pode levar alguns meses até que as raízes comecem a se fixar em sua superfície.

 

 

O gargalo e o fundo do vaso são feitos de vidro para dar mais resistência e garantir melhor impermeabilização. Quando cheio de água (absorvida por capilaridade), o corpo central de cerâmica branca alimenta a planta durante vários dias.

Além de revelar a beleza da espécie vegetal em sua totalidade, os vasos facilitam o cultivo de epífitas até em espaços pequenos, porque um mesmo recipiente pode dar “moradia” a diferentes indivíduos.

 

 

Como os dois profissionais chegaram à concepção deste vaso? “Estávamos pesquisando para o Phytophiler, nosso projeto anterior, de 2014, também dedicado às plantas, e descobrimos que, como as orquídeas são epífitas, é possível montá-las em pedaços, cascas e outras superfícies”, conta Gianluca Giabardo. Livia Rossi complementa: “Depois de uma longa investigação sobre materiais e funções das peças, a coleção Epiphytes nasceu para adotar esta técnica de cultivo com orquídeas e outras plantas. Fizemos o primeiro protótipo há um ano e meio, após longa pesquisa e vários testes, até chegar ao resultado final”.

 

 

O projeto Epiphytes foi apresentado pelo estúdio Dossofiorito (monte florido, em italiano), pela primeira vez, no Salone Del Mobile deste ano. Os vasos devem estar disponíveis no mercado a partir de setembro.

 

 

 

Via Casa Vogue

 

0 Comments