Blog

Pet: como prestar os primeiros socorros

  • 0 Comments /
  • outubro 26, 2015 /
  • by acesso /
  • Cuidados com o pet, Dicas, Linha pet, móveis planejados, Pet /
  • Leave a comment

Qual cãozinho ou gatinho não gosta de uma nova aventura? Escalar uma cortina, pular para o telhado do vizinho, saltar da escada ou até um pulo repentino do sofá podem resultar em fraturas. Pode parecer difícil, mas no caso do pinscher, por exemplo, um simples pulo ou queda do sofá pode ser suficiente para que uma fratura em um dos membros locomotores aconteça. Saiba como cuidar do seu pet quando algum acidente acontecer.

 

Quais são os tipos de fratura?

A fratura pode ser classificada de duas maneiras: interna ou exposta. A interna é quando não há o rompimento da pele, ou seja, não é possível ver o osso. Já na exposta a pele se rompe e o osso é visualizado.

 

Se isso acontecer comigo, o que eu posso fazer?

Seja qual for o tipo de fratura que o cão tiver, nunca tente colocar o osso no lugar. Leve-o imediatamente ao veterinário. Para isso, pegue algo bem firme como uma pedaço de madeira ou papelão bem grosso e improvise uma maca. Coloque o bichinho com muito cuidado sobre ela e leve-o à clínica. Lembre-se de que ele está com muita dor e por isso, pode tentar morder ou arranhar. Tenha cuidado.

Caso você note que ele tem alguma fratura que está provocando hemorragia, pegue um pano limpo e tente estancar o sangue até chegar à clinica. Muitas vezes, ao chegar no veterinário, ele encaminhará o cão para a cirurgia com urgência. Isso acontece por que dependendo do local e tipo de fratura, pode acontecer uma hemorragia interna.

 

Como serão os procedimentos do veterinário?

Seu pet será atendido, examinado, receberá um analgésico forte e injetável para não sofrer com a dor e será avaliado. Muitas vezes, o RX é necessário para ter certeza do que acontecer, do tipo de lesão e de quantas fraturas aconteceram.

Depois dos exames feitos, o profissional irá decidir se é necessário cirurgia ou se sedará o animal para colocar o osso no lugar e depois imobilizar. Algumas vezes, há a necessidade de colocar placas e pinos.

Após o término da consulta e dos procedimentos, o pet deverá ter um tratamento adequado em casa. Se a cirurgia for realizada, o animal precisará fazer repouso e caminhar lentamente por um período. Além disso, o proprietário precisará limpar a ferida cirúrgica e dar toa a medicação necessária. Além de analgésico, provavelmente o pet terá que tomar antibiótico e às vezes, vitaminas.

 

Fique atento na recuperação do seu bichinho

Há casos nos quais a cirurgia não é necessária e apenas a imobilização é feita. Nesses casos, o médico marcará um retorno e nesse período, ás vezes, o animal precisará tomar anti-inflamatório por alguns dias.

O período de imobilização varia de acordo com o local da fratura, o tipo, a idade do animal, as condições nutricionais entre outros. Para que tudo dê certo é muito importante que toda a orientação passada na clínica seja seguida a risca. Qualquer alteração ou novo sinal clínico que o animal apresente, o proprietário deve levá-lo novamente ao médico veterinário para que seja examinado.

Fratura é algo muito sério e grave. Dependendo do caso e de como ela ocorreu, o animal pode morrer. Isso é mais comum em casos de atropelamentos nos quais além da fratura há hemorragia interna.

 

0 Comments