Blog

Conheça a verdadeira Pasárgada, no Irã

  • 0 Comments /
  • janeiro 4, 2016 /
  • by acesso /
  • Dica, Dicas, Irã, Lugares, Pasárgada, Viagem /
  • Leave a comment

Em um de seus mais famosos poemas, Manuel Bandeira anuncia: “vou-me embora pra Pasárgada”, um lugar onde “sou amigo do rei” e “tenho a mulher que quero, na cama que escolherei”.

Este local idílico, apresentado por Bandeira como um destino onde é possível viver, com grande intensidade, os prazeres da vida, não é totalmente fictício. Pasárgada existe, é uma antiga capital do Império Aquemênida e, hoje, está situada dentro da República Islâmica do Irã.

Lá, não há chance de reproduzir “os banhos de mar” idealizados pelo poeta: o sítio arqueológico fica no meio de uma região árida, sem acesso ao oceano. E esqueça a parte de “tem prostitutas bonitas, para a gente namorar”.  

Mas o encontro com um rei faz parte do passeio: no local está o mausoléu que, segundo os iranianos, abriga os restos mortais de Ciro, o Grande, líder do império Aquemênida e que, no século 6 a.C., construiu Pasárgada como a sede de seu governo. 

O túmulo de Ciro, que controlou vastos territórios na Ásia, é a grande atração da área: trata-se de uma estrutura rochosa com quase dez metros de altura e cercada por seis degraus de calcário, que lhe dão aparência de templo religioso. 

Ao redor dela, aparecem outros monumentos espalhados por uma área de 1,5 km², como as ruínas de palácios reais (umas delas pontuadas pelos restos de 30 colunas) e resquícios do que teriam sido alguns dos primeiros exemplos de “chahar bagh”, um estilo de jardim persa com lindos espaços verdes simétricos e que até hoje pode ser admirado em várias cidades do Irã. 

Um túmulo que, acredita-se, abriga os restos de Cambises 2º, filho e sucessor de Ciro, o Grande, também marca presença em Pasárgada — lugar que entrou em declínio depois que os aquemênidas mudaram sua capital para outras bandas (como Susa e Persépolis) e que teve sua estrutura danificada ao ser saqueado por soldados de Alexandre, o Grande, quando este invadiu a Pérsia no século 4 a.C.

Hoje, é preciso forçar um pouco a mente para, no meio dessas ruínas, visualizar a imponência que Pasárgada ostentava na época do Império Aquemênida. Mas, como Manuel Bandeira provou em sua poesia, a imaginação pode tudo.

A melhor maneira de visitar Pasárgada é a partir da cidade de Shiraz, que fica a 140 km do sítio arqueológico. É aconselhável contratar um tour que disponibilize veículo e guia, pois não é fácil chegar à antiga capital do império Aquemênida de transporte público. O passeio ainda pode incluir uma visita a Persépolis, que também está na região.

 

Via UOL Viagem, por Marcel Vincenti.

0 Comments